terça-feira, 4 de maio de 2010

Encarar o livro como um brinquedo não é falta de respeito.


Linda, linda ilustração de Marina Marcolin!


¨Definir el libro como "un juguete" no significa en absoluto faltarle el respeto, sino sacarlo de la biblioteca para lanzarlo en medio de la vida,para que sea un objeto de vida,un instrumento de vida...¨
Gianni Rodari


Acho que o facto de a minha filha mais velha gostar muito de livros e equipará-los aos brinquedos em termos de preferência nos presentes (em detrimento de roupas :) ) e de os meus filhos mais novos encararem a hora de contar história como mais um momento lúdico, advém do facto de terem sido habituados a encarar o livro como um caminho para a leitura, momento privilegiado de diversão partilhada entre todos os que se reúnem à sua volta. Faz lembrar cantigas à volta de uma fogueira! :)

Claro que o livro é desde cedo apresentado como um objecto respeitado que se deve manusear com algum cuidado e não se pode riscar nem rasgar. Mas ainda antes do estabelecimento destas regras e destes cuidados vem a vivência do livro enquanto brinquedo e instrumento de descoberta de cores, formas, histórias e novos pretextos para rir/sorrir. 

Os meus "piquenos" já fizeram grandes estragos na biblioteca infantil familiar! Mas vale a pena!  :)))

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...