quinta-feira, 28 de junho de 2012

"Apanha-me também um poeta" por Matilde Rosa Araújo



Apanha-me também um poeta


Um aluno perguntou-me um dia:
-Poeta é um homem que está a poer?
... Que sabia eu responder
àquele olhar jovem e inquieto
que perguntava?
Poeta é criança adormecida
que as palavras acordam.
Poeta pode escrevê-las
ou não as escrever nunca.
Não poer.
Mas é sempre Poeta.
Não sei o que respondi.
Ele sorriu.
Eu sorri.
Ele entendeu.

 
Matilde Rosa Araújo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...