domingo, 20 de setembro de 2015

"Faz de conta": um poema de Eugénio de Andrade

s.id.


Faz de conta

- Faz de conta que sou abelha.
- Eu serei a flor mais bela.
- Faz de conta que sou cardo.
- Eu serei somente orvalho.
- Faz de conta que sou potro.
- Eu serei sombra em Agosto.
- Faz de conta que sou choupo.
- Eu serei pássaro louco,
pássaro voando e voando
sobre ti vezes sem conta.
- Faz de conta, faz de conta.

Eugénio de Andrade



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...