quinta-feira, 5 de julho de 2018

Os Quatro Planetas de Ricardo Silvestrin





Planeta Sim

(Nota minha: há pais que vivem no Planeta SIM e são incapazes de dizer NÃO aos filhos. Mas dizer Não é necessário à Educação. Dá mais trabalho, eu sei...)



No planeta Sim,


tudo é sempre assim:


- Pai, posso não sei quê?


A resposta é simples:


sim.

- Mãe, eu quero isso e aquilo:


sim, sim, sim.


É um sim sem fim.


Tem outra resposta


no Planeta Sim?


Não.






Planeta ao Contrário


No Planeta ao Contrário

Os velhos dormem no berçário,

Os bebês ganham salário,

Quem se confessa é o vigário.

A piscina fica no vestiário,

O banho é dentro do armário,

Só tem número no dicionário.

Com toda essa inversão,

Lá é tudo uma confusão?

Ao contrário.




Planeta Gugus

Em Gugus,


as pessoas nascem velhas


e terminam bebês.


Vão desaprendendo e esquecendo


uma coisa a cada mês.


Cabelos brancos


ficam pretos,


carecas ganham tranças.


Com setenta anos,


todo mundo é criança.



Planeta Poesia

No Planeta Poesia,

quando um fala “bom dia”,

o outro diz “como vai tua tia”.

Todo mundo é poeta,

do mais sábio ao mais pateta.

Um simples “boa tarde”

é seguido de “covarde”,

“alarde”, “arde”.

E é isso o dia inteiro,

e é assim todo o dia.

Só de pensar, me dá azia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...