domingo, 29 de julho de 2018

A Internet e as crianças - riscos e potencialidades: publicação do Centro de Estudos Judiciários para download gratuito




"A internet em geral e as redes sociais vieram colocar novos desafios ao exercício das responsabilidades parentais, quer pela facilidade de acesso, quer pelo difícil controlo da segurança. 

A redobrada atenção que a todos se exige implica conhecimento e reflexão sobre o que pode estar em causa. 

O Centro de Estudos Judiciários, através das ações de formação organizadas pela sua Jurisdição da Família e das Crianças, tem procurado contribuir para esse debate. 

O resultado é espelhado em mais este e-book da “Coleção Formação Contínua”.

Pode fazer download AQUI.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Os Quatro Planetas de Ricardo Silvestrin





Planeta Sim

(Nota minha: há pais que vivem no Planeta SIM e são incapazes de dizer NÃO aos filhos. Mas dizer Não é necessário à Educação. Dá mais trabalho, eu sei...)



No planeta Sim,


tudo é sempre assim:


- Pai, posso não sei quê?


A resposta é simples:


sim.

- Mãe, eu quero isso e aquilo:


sim, sim, sim.


É um sim sem fim.


Tem outra resposta


no Planeta Sim?


Não.






Planeta ao Contrário


No Planeta ao Contrário

Os velhos dormem no berçário,

Os bebês ganham salário,

Quem se confessa é o vigário.

A piscina fica no vestiário,

O banho é dentro do armário,

Só tem número no dicionário.

Com toda essa inversão,

Lá é tudo uma confusão?

Ao contrário.




Planeta Gugus

Em Gugus,


as pessoas nascem velhas


e terminam bebês.


Vão desaprendendo e esquecendo


uma coisa a cada mês.


Cabelos brancos


ficam pretos,


carecas ganham tranças.


Com setenta anos,


todo mundo é criança.



Planeta Poesia

No Planeta Poesia,

quando um fala “bom dia”,

o outro diz “como vai tua tia”.

Todo mundo é poeta,

do mais sábio ao mais pateta.

Um simples “boa tarde”

é seguido de “covarde”,

“alarde”, “arde”.

E é isso o dia inteiro,

e é assim todo o dia.

Só de pensar, me dá azia.

terça-feira, 3 de julho de 2018

"Potty and Lottie: Rhyming Potty Book for children 1 - 4 years": resenha literária de uma história para ajudar os filhos a largar as fraldas



"Potty and Lottie: Rhyming Potty Book for children 1-4 years: (Picture book/Bedtime story)", de Ksenia Walker , foi-me cedido pelo Reading Deals Review Club, para que eu fizesse uma apreciação honesta deste livro. Não há de momento edição em português.

Publiquei a minha opinião no Goodreads com 3/5 estrelas e a seguinte "review":
Parents know the struggle of potty training. It can be a stressful time for both parents and kids. That's when this book comes in handy.

Written for 1-4-year-old kids, it has colorful, unpretentious illustrations and simple rhymes. It's an easy book for children so young. However, the rhymes may be too artless at times.

Although this book is appropriate for either girls and boys, the fact that the main character is a little girl may attract more moms with daughters.

Moms out there, I've been there. Three times! It may be worthy to give this book a try.


I received this book as an ARC from the Reading Deals Review Club in exchange for my honest review.

segunda-feira, 2 de julho de 2018

"Me and My Mom!": resenha literária de uma história em verso sobre o amor de mãe



"Me and My Mom!", de Amy Hall, foi-me cedido pelo Reading Deals Review Club, para que eu fizesse uma apreciação honesta deste livro. Não há de momento edição em português.
Publiquei a minha opinião no Goodreads com 4/5 estrelas e a seguinte "review":


This book is so sweet! This is a bedtime story a mother tells her small boy. It's about the unconditional love she feels for her little son. It can be seen as universally representing motherly love. It can touch all mothers and their children.

The rhyming text expresses well the extent of a mother's feelings and the images complement the greatness of the metaphors in the text.

The illustrations are of the unlimited night sky and of space, with rockets and bright stars, epic night landscapes, sparkling lakes with dolphins … The atmosphere is magic and cozy at the same time.

It's a book a mother will have great pleasure in reading to their children, to give them a hint of how infinite a mother's love is.

Children can fall asleep with the certainty of being loved.

I received this book as an ARC from the Reading Deals Review Club in exchange for my honest review. 


sábado, 30 de junho de 2018

"Hooray for Mommy": resenha literária da história do amor de uma menina pela sua mãe



"Hooray for Mommy", de Beatrice Masini, com ilustrações de Guilia Zaffaroni, foi-me cedido pela Netgalley e pelo editor, para que eu fizesse uma apreciação honesta deste livro. Não há de momento edição em português.

Publiquei a minha opinião no Goodreads com 3/5 estrelas e a seguinte "review":

A book about a small daughter's love for her mother

This story is told from a little girl perspective. And she has this strange idea of what a perfect mother should be: 

"Their nails are painted, they wear make-up, and their hair is dyed. They look lovely. But they are like my friend Elisa’s dolls: if you touch them, they might break".
"Perfect moms have perfect little girls".

"Perfect moms sit on the benches in the park". 

This little girl's mother is just the opposite of this preconceived idea of what mother should be like. And that's what she loves about her mom. Her mother is fun and playful, likes to wear shiny clothes, walk in the rain and play with her in the park, She also likes to play dress up, go shopping for clothes or just sit with her little girl reading in silence... She's sometimes disorganized: forgets shopping lists and then groceries or wakes up late for work and take her little girl to school and they have to rush. And for this little girl, that's why her mother is perfect and she would like to be like her.

This family seems to have only a single working mother and a small daughter. There is no mention of a father or siblings: "My mommy has me and I have her, and we are happy with the way we are". 

The illustrations are full-page, colorful and fun. There are children's activities in the end.

The mother in this book seems the portrait of a particular person, not mothers in general. Not perfect, as all others.

I think I'm a pretty different kind of mom, so I don't think that nor me nor my kids will relate to this story.

I received this book as an ARC from the publisher and NetGalley in exchange for my honest review.


sexta-feira, 1 de junho de 2018

Quais são os livros favoritos dos miúdos? Alunos portugueses elegeram os preferidos



Quase 60 mil alunos e cerca de 600 escolas participaram nesta campanha. Os resultados foram apresentados nesta Feira do Livro.

O Tubarão na Banheira (tão, tão divertido!), Harry Potter e a Pedra Filosofal (a imaginação de J.K. Rowling é fantástica) e A Culpa é das Estrelas (quase chorei) foram os vencedores a segunda edição da iniciativa "Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?", que foram hoje divulgados na feira do Livro de Lisboa.

O objetivo desta iniciativa foram eleger os livros preferidos dos alunos do ensino básico.

Os alunos do 1.º ciclo do ensino básico elegeram o O Tubarão na Banheira, de David Machado, como o livro mais fixe, com 7,9% dos votos; em segundo lugar ficou O Bando das Cavernas - Na maior há 10 mil anos, de Nuno Caravela (7,8% dos votos). O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry, foi o terceiro candidato eleito (7,8% dos votos).




Já no 2.º ciclo, dois autores britânicos que já o ano passado tinham alcançado o pódio voltaram a ganhar: Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling, é o vencedor, com 13,8% dos votos; e Avozinha Gângster, do autor e também comediante David Walliams é o outro, tendo alcançado o segundo lugar com 11,1% dos votos.

A Fada Oriana, de Sophia de Mello Breyner Andresen, ficou em 3.º lugar, com 5,8% dos votos das crianças do 5.º e 6.º ano.





No 3.º ciclo do ensino básico, foram as obras inspiradas em histórias reais que conseguiram mais votos. A Culpa é das Estrelas, de John Green, ficou em primeiro lugar, com 10,9% dos votos. Em segundo e terceiro lugares, ficaram colocados os candidatos Avozinha Gângster (este não conheço), de David Walliams, com 9,4 % dos votos, e O Rapaz do Pijama às Riscas (também muito bom), de John Boyne, com 9,2% dos votos.





Esta é uma iniciativa da Rede de Bibliotecas Escolares e da Visão Júnior, em parceria com a Pordata, a Comissão Nacional de Eleições (CNE), a Rádio Miúdos, o Plano Nacional de Leitura e a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros.

A campanha, na qual participaram quase 60 mil alunos e cerca de 600 escolas, favorece o gosto pela leitura e uma cultura de cidadania e participação ativa, através da sensibilização para a importância do voto, desde as idades mais precoces.


Fontes: Jornal Diário de Notícas e Rede de Bibliotecas Escolares, em 31 de Maio de 2018

Saiba mais no site da Visão Júnior.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Era uma vez um rapaz... / Once upon a time there was a boy who...



Once upon a time there was a boy.
He lived in a village that no longer exists,
in a house that no longer exists,
on the edge of a field that no longer exists,
where everything was discovered
 and everything was possible.
A stick could be a sword.
A pebble could be a diamond.
A tree could be a castle.  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...