sexta-feira, 1 de junho de 2018

Quais são os livros favoritos dos miúdos? Alunos portugueses elegeram os preferidos



Quase 60 mil alunos e cerca de 600 escolas participaram nesta campanha. Os resultados foram apresentados nesta Feira do Livro.

O Tubarão na Banheira (tão, tão divertido!), Harry Potter e a Pedra Filosofal (a imaginação de J.K. Rowling é fantástica) e A Culpa é das Estrelas (quase chorei) foram os vencedores a segunda edição da iniciativa "Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes?", que foram hoje divulgados na feira do Livro de Lisboa.

O objetivo desta iniciativa foram eleger os livros preferidos dos alunos do ensino básico.

Os alunos do 1.º ciclo do ensino básico elegeram o O Tubarão na Banheira, de David Machado, como o livro mais fixe, com 7,9% dos votos; em segundo lugar ficou O Bando das Cavernas - Na maior há 10 mil anos, de Nuno Caravela (7,8% dos votos). O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry, foi o terceiro candidato eleito (7,8% dos votos).




Já no 2.º ciclo, dois autores britânicos que já o ano passado tinham alcançado o pódio voltaram a ganhar: Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling, é o vencedor, com 13,8% dos votos; e Avozinha Gângster, do autor e também comediante David Walliams é o outro, tendo alcançado o segundo lugar com 11,1% dos votos.

A Fada Oriana, de Sophia de Mello Breyner Andresen, ficou em 3.º lugar, com 5,8% dos votos das crianças do 5.º e 6.º ano.





No 3.º ciclo do ensino básico, foram as obras inspiradas em histórias reais que conseguiram mais votos. A Culpa é das Estrelas, de John Green, ficou em primeiro lugar, com 10,9% dos votos. Em segundo e terceiro lugares, ficaram colocados os candidatos Avozinha Gângster (este não conheço), de David Walliams, com 9,4 % dos votos, e O Rapaz do Pijama às Riscas (também muito bom), de John Boyne, com 9,2% dos votos.





Esta é uma iniciativa da Rede de Bibliotecas Escolares e da Visão Júnior, em parceria com a Pordata, a Comissão Nacional de Eleições (CNE), a Rádio Miúdos, o Plano Nacional de Leitura e a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros.

A campanha, na qual participaram quase 60 mil alunos e cerca de 600 escolas, favorece o gosto pela leitura e uma cultura de cidadania e participação ativa, através da sensibilização para a importância do voto, desde as idades mais precoces.


Fontes: Jornal Diário de Notícas e Rede de Bibliotecas Escolares, em 31 de Maio de 2018

Saiba mais no site da Visão Júnior.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Era uma vez um rapaz... / Once upon a time there was a boy who...



Once upon a time there was a boy.
He lived in a village that no longer exists,
in a house that no longer exists,
on the edge of a field that no longer exists,
where everything was discovered
 and everything was possible.
A stick could be a sword.
A pebble could be a diamond.
A tree could be a castle.  

terça-feira, 15 de maio de 2018

Um “Leilão de jardim” de Cecília Meireles


Jessie Willcox Smith (1863 – 1935)



Leilão de jardim

Quem me compra um jardim com flores?
Borboletas de muitas cores,
lavadeiras e passarinhos,
ovos verdes e azuis nos ninhos?

Quem me compra este caracol?
Quem me compra um raio de sol?
Um lagarto entre o muro e a hera,
uma estátua da Primavera?

Quem me compra este formigueiro?
E este sapo, que é jardineiro?
E a cigarra e a sua canção?
E o grilinho dentro do chão?


Cecília Meireles

quarta-feira, 2 de maio de 2018

A zebra de Sidónio Muralha


Alexander Demidov


"A zebra quis
ir passear
mas a infeliz
foi para a cama...
 
— teve que se deitar
porque estava de pijama."

 


Sidónio Muralha

terça-feira, 24 de abril de 2018

"Ou Isto ou Aquilo": um poema de Cecília Meireles, uma pequena leitora e o seu amigo rinoceronte




Ou Isto ou Aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.


Cecília Meireles
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...